← Voltar

Você Sabia?

Que é a consciência que altera o DNA humano?
A ciência considerava que os genes eram os únicos responsáveis por passar características biológicas de uma geração para outra. Os genes são a memória celular de nossos antepassados.
Este conceito está mudando através dos estudos das variações não genéticas chamadas “epigenéticas” e que são adquiridas nossas experiências pela de vida. Em outras palavras, quer dizer que nossa mente afeta nosso corpo, provocando alterações em nossa genética. Podemos, assim, compreender melhor as doenças psicossomáticas ou também os milagres que curam. Compreender o provérbio “Mente sã, corpo sadio.”
Isso nos revela incríveis novos horizontes:
- Através de uma mente saudável, nosso corpo nunca adoecerá.
- Se meu corpo está doente e desenvolvo uma mente saudável, ele, por consequência, se curará.
Se acredito que através da mente afeto meu corpo, é possível viver muito mais tempo e de forma mais saudável.
Como humanidade, estamos em um divisor de águas e que irá determinar os nossos caminhos. Nossas experiências serão através de uma visão muito mais ampla de nós mesmos, despertando a nossa consciência.
Por Gilmar dos Santos.
Que somos projetados para evoluir sempre?
A ciência já comprovou, após estudos do funcionamento do nosso cérebro, que ele se reestrutura e se regenera continuamente durante toda a vida. Ele está sempre ligado. Nunca desliga ou sequer descansa durante a vida inteira.
Ele contém tantos neurônios que a quantidade se equivale às estrelas da Via Láctea, em torno de 100 bilhões. A cada novo conhecimento absorvido, sua estrutura genética é alterada. A chave está em desenvolver uma mente aberta a novas ideias.

Por: Gilmar dos Santos.
Que nossa vida não é controlada por nossa genética?
Foi o que concluiu o doutor Bruce Lipton, biólogo celular americano, em seus estudos científicos sobre a célula no corpo humano. Cada um de nós é composto por aproximadamente 50 trilhões de células, sendo que cada uma delas contêm toda a informação de nossa família e de nossos antepassados dentro de seus genes, porém isso não significa que determinem nosso destino.
O que determina nosso destino é "nossa consciência", nossas respostas aos sinais do meio ambiente que impulsionam e controlam nossa vida. Em outras palavras, é o que acreditamos, ou seja, nossas crenças que determinam o nosso destino.
Diz Bruce:
"Vivemos em uma era fantástica. A ciência está se libertando de velhos mitos e estabelecendo uma nova base de crenças em relação à civilização. A crença de que somos meras e frágeis máquinas controladas por genes está sendo gradualmente substituída pela consciência de que somos os próprios geradores e administradores de nossa vida e do mundo que nos cerca."
É o conhecimento que oferece a nós em seu livro "A Biologia da Crença".
Muitas das crenças que impulsionam e controlam a sua vida não são reais e seus conceitos limitadores podem ser modificados.
Ao fazer isso, você reassumirá o controle de sua vida, permitindo a si mesmo ter mais saúde e felicidade!

Por Gilmar dos Santos
Que a matéria não existe como a conhecemos?
A natureza da matéria era um tema que preocupava os filósofos gregos. Coube a Demócrito (460 - 370 A.C.) conceber a ideia de que toda a matéria seria composta por pequeníssimas partículas as quais denominou átomos. Da combinação de diferentes átomos surgiriam os mais distintos objetos. Assim, uma montanha, um chapéu ou pedaço de carne teriam diferentes combinações atômicas.
O átomo é a menor partícula conhecida e que através de combinações dá origem a algo. Exemplo: 2 átomos de hidrogênio associados a 1 átomo de oxigênio cria H2O, a água. Os cientistas descobriram que o átomo pode ser subdividido em subpartículas e, ao estudá-las, ficaram estupefatos com a comprovação de que a matéria que acreditávamos ser composta por algo sólido não existe.
Comprovou-se que as subpartículas atômicas possuem 99,99% de vazio (energia) e apenas 0,01% de matéria.
Albert Eisntein, físico alemão e criador da Teoria da Relatividade, disse:
"Não vivemos em um universo de objetos físicos separados por espaços vazios, mas sim em um universo que é um ser completo, dinâmico e indivisível onde energia e matéria estão tão intimamente ligadas que não se pode separá-las. A matéria é uma das formas da energia."
Max Karl Ernst Ludwig Planck, físico alemão, criador da Teoria Quântica, disse:
"Não existe o que chamamos de matéria. Toda a matéria surge e existe em virtude de uma força que toca o campo da energia, o corpo do universo, fazendo-o vibrar e assim, criando a matéria. Temos de aceitar que existe uma mente inteligente atrás desta força. Esta mente é a matriz de toda a matéria."
Assim sendo, tudo o que existe no universo é constituído de energia. Os planetas, sistemas solares, as estrelas, o espaço interestelar, nós... Tudo é ocupado totalmente por ela!
Podemos, dessa maneira, compreender a onipresença, a onisciência e a onipotência desta "mente" que é a matriz de toda a criação.

Por Gilmar dos Santos
ultimatomdespertar@terra.com.br
© Copyright 2016 ULtimatom Ltda. | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Gabriel Isoton